Mulher morre estrangulada em Monte Dourado

A equipe de policiais civis da Delegacia de Monte Dourado, em Almeirim, noroeste do Pará, desvendou em menos de 24 horas um crime de homicídio registrado na localidade de Vila Munguba. As informações foram divulgadas nesta quarta-feira (4).

O crime foi registrado no domingo (1º), por volta de 3h30. A Polícia Civil foi comunicada por moradores de que um cadáver de mulher havia sido encontrado na mata próximo a uma lagoa naquela localidade, distante a 30 quilômetros da sede de Monte Dourado.

Paulo Gogó confessou ter estrangulado a vítima com um cadarço (Foto: Polícia Civil)


Vestida apenas de roupas íntimas, a mulher estava jogada na mata. As roupas e um cadarço de sapato foram encontrados há alguns metros do corpo. Durante o levantamento, os investigadores notaram que o pescoço da vítima tinha hematomas.

O corpo foi removido ao hospital de Monte Dourado para ser submetido a exame necroscópico, que confirmou a morte como enforcamento por asfixia de Rosivane Pinheiro dos Reis, de 18 anos. A vítima era residente em Vitória do Jarí, no Estado do Amapá, na fronteira com o Pará.

A equipe da Polícia Civil, composta pelos investigadores Nazareno Gomes, Emerson Borges e escrivão Cristovam, foi àquela localidade para coletar informações de moradores. Durante as investigações, os policiais apuraram que a vítima foi vista, pela última vez, em companhia de dois homens, um deles identificado como “Paulo Gogó”, de 26 anos, morador da Vila Munguba. O acusado foi localizado em sua residência e levado para a delegacia.

Em interrogatório, ele negou participação no homicídio, contudo, no decorrer da investigação, os policiais visualizaram vários arranhões nos braços e no peito do acusado. Questionado, ele acabou por confessar o crime contando detalhes de como a mulher foi morta.

O CIRME

Ele relatou que, após uma festa que ocorria naquela comunidade, foi convidado por Rosivane e por outro colega para consumirem entorpecentes. Segundo ele, os três entraram na mata, onde ficaram juntos por alguns instantes. Depois, o colega da vítima foi embora do local deixando apenas o acusado e Rosivane que consumiam pasta de cocaína.

Em determinado momento, segundo alegou o acusado, a vítima passou a ficar agressiva e passou a desferir tapas no rosto do acusado. Paulo César relatou que revidou às agressões com um soco no rosto da mulher. Com a agressão, a vítima caiu no chão, mas se levantou e partiu para agredi-lo.

Segundo o acusado, para não ser agredido, ele passou a engasgá-la. Depois, com um cadarço do sapato, Paulo Estrangulou a mulher, que desfaleceu. O acusado contou no depoimento que achava que ela estava somente desmaiada e, assim, foi embora para casa, deixando a vítima no local.

Paulo negou ter abusado sexualmente da vítima, mas a equipe policial vai aguardar o resultado do laudo de conjunção carnal para saber se houve abuso. Ele foi autuado em flagrante por homicídio qualificado pelo delegado Thomaz Lesbaupin, titular da Delegacia de Monte Dourado, e ficará recolhido na cadeia pública local no aguardo de transferência a uma casa penal do Estado. “Paulo Gogó” já responde a outros processos criminais pelos crimes de roubo e homicídios, ambos os crimes cometidos no Estado do Amapá. Fonte: Polícia Civil

Anúncios
Categorias: Vale do Jari | 2 Comentários

Navegação de Posts

2 opiniões sobre “Mulher morre estrangulada em Monte Dourado

  1. NatáLIA Dutra

    Precisam fazer a correção ortográfica na palavra “crime”, devido estar escrito “cirme”.

Jari News o melhor canal de notícias do Vale do Jari.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: