Governo apresenta medidas para amenizar impacto de possíveis demissões no Jari

O Governo do Amapá, por meio da Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo (Sete), participa nesta sexta-feira, 23, do 88º Fórum Nacional de Secretarias do Trabalho (Fonset), em Maceió (AL). O secretário da Sete, Sivaldo Brito, apresenta no evento os motivos da ameaça de possíveis demissões de mais de sete mil pessoas, entre funcionários e prestadores de serviços terceirizados da Jarí Celulose, na região do Vale do Jari, e as medidas que vêm sendo adotadas pelo governador Camilo Capiberibe para reverter a situação.

No dia 21 de novembro, o governador e o secretário Sivaldo Brito estiveram reunidos com os trabalhadores dos três sindicatos do Vale do Jari. “É um assunto da mais alta importância.

A orientação do governador é que se encontre alternativas para reverter a ameaça de possíveis demissões ou se crie mecanismos para gerar empregos e renda na região”, esclarece o secretário.

O 88º Fórum Nacional de Secretarias do Trabalho (Fonset) tem como temas: O Sistema Único de Trabalho, Emprego e Renda; a Política Pública de Orientação Profissional; Políticas Públicas de Conversão de Mão-de-Obra do Trabalhador da Cana de Açúcar; MTE mais Emprego – Modalidades: Gestão de Convênios, Seguro Desemprego e Intermediação e Pronatec.

O Fonset é uma plenária que reúne todos os secretários da área do trabalho dos 27 estados do país. Oportunidade em que são debatidos os programas nacionais do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e especialmente a regionalização das ações.

No Fórum, estarão presentes o presidente do Fonset, Luiz Cláudio Romanelli; ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Daudt Brizola; governador de Alagoas, Teotônio Vilela Filho; secretário de Trabalho de Alagoas, Alberto Sextafeira; secretários de Trabalho do país; secretário Executivo do TEM, Marcelo Aguiar; e diretora da OIT Brasil, Laís Abramo.

O secretário Sivaldo Brito leva a Maceió a experiência do Amapá na geração de empregos, qualificação e requalificação de trabalhadores, entre outras medidas. Uma delas é o projeto Empreende Amapá, que vai trabalhar a cultura empreendedora no Jari. Para quem tem um negócio, a ideia é fomentá-lo a fim de torná-lo mais lucrativo. Já aquele que tem interesse em abrir o próprio negócio, o objetivo é fazer com que aprenda as noções básicas de empreendedorismo para que prospere. O projeto vai iniciar em dezembro deste ano.

Outro programa é o Artesanato Ativo. Em Laranjal do Jari são cerca de 30 pessoas, entre artesãos e interessados em apreender as técnicas de artesanato. A formação empreendedora consiste em qualificar os artesãos profissionais para que possam desenvolver competências de gestão sobre comportamento empreendedor e sua relevância para o artesanato, noções sobre gestão de negócios, noções de plano de negócios, identidade visual: marca, cartão de visita e placa de identificação, associativismo e cooperativismo e ainda artesanato x turismo.

Já as oficinas são voltadas para quem tem interesse em aprender como confeccionar, por exemplo, bijuterias com sementes, entalhe em madeira, fibras vegetais, argila, entre outros.

Ascom/Sete

Categorias: Amapá, Laranjal do Jari, Vale do Jari | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Jari News o melhor canal de notícias do Vale do Jari.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: